PAPINHAS CONGELADAS. DAR OU NÃO DAR??

img_20170126_195738.jpg

Boa noite meninas e meninos, tudo em??

Depois de 20 dias de férias, voltei para o blog com força total. Hoje vim falar de um assunto bem polêmico, as papinhas congeladas para bebês. Existem muitos mitos sobre o congelamento dos alimentos e sua influência no sabor, textura e composição do prato na hora de comer. Quando se trata de papinha para bebês então, o assunto fica ainda mais sério. Quando a Maria Clara iniciou na introdução alimentar, fiquei um pouco perdida, quem me acompanha sabe que a diferença de idade entre a Maria e o Diego é de 10 anos, então não lembrava de quase nada e o pediatra não ajudou muito. Meu dia a dia é sempre uma loucura, daí dei inicio a famosa busca por informações. Cheguei no blog da Mayra Abucham que é engenheira de alimentos e chef de cozinha, autora do livro “O que fazer para meu filho comer bem?” e mãe de quatro filhos: Pedro, Julia, Francisco e Felipe.

De acordo com a  Mayra Abucham, muita gente tem preconceito com relação à comida congelada, mas ela garanti que se fizermos uma papinha caseira caprichada e congelá-la imediatamente, a comida que você servida aos pequenos será muito saudável.

Daí pensamos, COMO ISSO É POSSÍVEL? Primeiro temos que entender algumas coisas.

O que congelar?

Alguns alimentos sofrem alteração no sabor e na textura após o congelamento, como por exemplo a batata. Os melhores alimentos para serem congelados são cenoura, brócolis, mandioca, chuchu e as carnes depois de cozidas. Basta você se adaptar para poder congelar a sua papinha!

2. Higienização

É preciso lavar muito bem os alimentos toda vez que você for preparar a papinha para o seu filho. Por isso, preste muita atenção ao lavá-los, para certificar-se de que estão bons para o consumo do bebê. Se você incluir carne na papinha, preocupe-se com o cozimento adequado, nada de carne com o meio vermelho para a papinha.

CONGELANDO CORRETAMENTE

A seguir o passo a passo de como congelar as papinhas da forma correta segundo Mayra Abucham:

Depois de preparada, não deixe a papinha esfriando na panela ou em cima da pia. Coloque-a ainda quente em potinhos e leve-a direto ao freezer (só tome cuidado para não colocar alimentos quentes sobre alimentos já congelados).

Use etiquetas para identificar as papinhas preparadas.

  • Para garantir que se mantenham nutritivas e saborosas, papinhas podem ser congeladas por, no máximo, um mês.
  • O descongelamento deve ser feito no forno microondas ou banho-maria, pois descongelar em temperatura ambiente oferece maior risco de contaminação do alimento.
  • Quando for descongelar ou aquecer a papinha, acrescente uma colher de sopa de água para garantir uma melhor consistência.
  • Se utilizar recipientes plásticos para congelar a papinha, escolha os que não contém Bisfenol A em sua composição, uma substância prejudicial à saúde. Os recipientes plásticos que são livres dessa substância são identificados com a inscrição BPA Free.
  • A papinha, depois de descongelada, pode ser guardado na geladeira por até 24h, no máximo. Mas lembre-se: se o bebê começar a comer e não terminar, o resto deverá ser descartado para evitar que o contato com a saliva leve à contaminação da comida.
  • Nunca congele nada que já tenha sido descongelado.
  •  Diferentemente do que se acredita, levar alimentos quentes para o freezer ou geladeira não causam danos aos mesmos.

A papinha sempre deverá ser descongelada na geladeira, nunca em temperatura ambiente, pois oferece um risco maior de contaminação. O ideal é que se retire a papinha do congelador na noite anterior e deixe na geladeira durante o período da noite. É necessária, em média, 12 horas para o descongelamento total da papinha. No dia seguinte, um pouco antes de servir, esquente em banho-maria e sirva.

Caso se descongele um pote de papinha e o bebê não o consumir imediatamente, este poderá ser guardado na geladeira e consumido em até 24 horas. Nenhum alimento que o bebê tenha começado a comer, ou seja, que tenha tido contato com a sua saliva, deve ser reaproveitado, ou seja, esse alimento não deve ser guardado e oferecido mais tarde.

Bom gente, é bom lembrar que a papinha fresca é bem mais gostosa e saborosa, mas a papinha congelada  é bem prática para aqueles dias de sufoco. Aqui em casa eu sempre preparo no dia antes das terapias de Diego, que sempre levam a manhã inteira e chego em casa na hora do almoço já .

Bom por hoje é isso. Um beijo a todos.

 

Anúncios

2 comentários sobre “PAPINHAS CONGELADAS. DAR OU NÃO DAR??

  1. Fernanda Freitas disse:

    Esse tema das papinhas foi muito importante e aprendi muito. Tenho u. Filho de 1 aninho e sempre fico perdida na hora de como fazer a comidinha dele. Obrigada Dani pela força. Obrigada por fazer parte da minha vida tb. A 3,meses que te conheci e sua amizade é muito importante. Te adoro

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s